Jhonatan Bào


Jhonatan Bào
CURADORE OLHAR DIVERSIDADE

É uma artista não binária, bacharel em Comunicação Social, e estudante na Academia Internacional de Cinema. Escreveu e dirigiu o doc. “Tenebrosas?”, premiado como melhor curta na categoria monas na 1ª Edição do Na Quebrada Festival de Cinema. E já exibiu o seu filme em mais de 8 festivais ao redor do Brasil.

Foi um desafio grande, pois havia filmes que eram muito interessantes, mas não correspondiam a alguns critérios, como a idade das pessoas criadoras, localidade, temática. E isso sempre dá aquela sensação de que infelizmente precisamos considerar alguns critérios (regrinhas) para ter um processo de avaliação um pouco mais equânime. E digo “infelizmente”, porque gosto de quebrar regras sempre que posso.

Acho que depois do grande filtro, os filmes que permaneceram apontavam para um cenário que dialogava com a periferia mais em termos políticos, do que propriamente territoriais. Em alguns filmes não conseguíamos enxergar o contexto da periferia geográfica, mas da política das bordas, que levantam questões que fortalecem esse trânsito artístico das margens para o centro. Ou seja, da periferia também enquanto um campo simbólico de disputa de quais narrativas devem ser levadas para o centro dos debates sociais.

Na minha curadoria tentei eleger filmes que propusessem abordagens diferentes. Há dois filmes com protagonismo de mulheres negras idosas (Murada e Itan). E em “Itan” somos presenteados com uma releitura super poética de um conto africano. Tem também um experimento fílmico muito legal chamado “Passinho Ritual” que propõe o diálogo entre o estilo de dança Passinho Carioca com a Arte Milenar do Tarô. Temos um doc. muito descontraído que ecoa a voz de Xuryu, uma travesti paraense que assume a autoria de sua própria história e reinventa formas de existir. Ou seja, busquei temas variados, com abordagens variadas, para mostrar que a periferia também está disputando muitos outros tipos de narrativas. Não é à toa que a mostra ao qual fui incumbida chama-se Diversidade.